A Ilha do Tesouro

Sinopse

«A Ilha do Tesouro» Robert Louis Stevenson é provavelmente a maior referência do imaginário das histórias enigmáticas e misteriosas de piratas e tesouros outrora enterrados em longínquos territórios, como do desconhecido e da vastidão do mar.

Esta extraordinária história é narrada pelo jovem Jim Hawkins, marcada pela chegada do velho Lobo-do-Mar à hospedaria dos seus pais, um marinheiro misterioso e de ar assustador. Um pirata que perdura no nosso imaginário colectivo, assobiando velhas cantigas acompanhadas de histórias envoltas em ambientes fantásticos e cenários surreais. Por entre as histórias contadas por aquele marinheiro de ar rude e o desenrolar das acções, o jovem Jim vê-se a bordo do navio Hispaniola, numa expedição agitada e repleta de aventuras até à Ilha do Tesouro.

sobre

As acções dramáticas que encontrámos nesta obra literária permitem-nos “jogar” com os diferentes acontecimentos narrados, que se misturam entre o passado e o presente, e o modo como a passagem do tempo influência o trabalho de actor e de toda a encenação. Neste jogo dramático, a opção recai para a desmultiplicação da representação, por esta permitir acentuar a vivência e a experiência das personagens.

Os estímulos que esta obra nos proporciona enquanto leitores para o despertar do sonho, da curiosidade e da memória, assumem-se como as linhas de orientação do universo artístico e emocional de toda a encenação. A acção contínua característica da própria obra, ganha corpo ao aliar a narração com o trabalho de actor, o valor estimulante da palavra, a intensidade das expressões corporal e visual, e com a relação com diversas formas animadas: marionetas, objectos e imagens estáticas e em movimento. Todo o universo artístico sustenta-se no poder da “sugestão” como meio de comunicação com o espectador.

O jogo entre actor e formas animadas, apresenta-se como uma opção estética enriquecedora do diálogo que desejamos causador de maravilhamentos, divertimento e surpresa para os mais-novos.


ficha técnica

elenco

Fábio Timor

autorias

texto original de Robert Louis Stevenson
adaptação e encenação de Fábio Timor
assistente de encenação Glória de Sousa
pesquisa e selecção musical Glória de Sousa e Fábio Timor
figurinos e marioneta "Jim" de Isabel Feliciano
marioneta "papagaio Flintinho" J. Freire
fotografia de cena Erik Engelhardt

classificação

M|6 anos

duração

50 minutos

apoios à produção