Pelo sonho é que vamos

Espectáculo criado em residência artística no Novo Ciclo ACERT.

Sinopse

Duas Actrizes, duas Mulheres, duas personagens (?) e uma outra personagem, que as acompanha,conforta... e incomoda. Trata-se de um músico que unifica o espaço tragicómico e grotesco, onde os intervenientes se cruzam dentro e fora de um sonho que inevitavelmente conduz para um fim – a morte. Acontecem em palco como todos nós na vida: num eterno sonho.

"Pelo sonho é que vamos". O poema de Sebastião da Gama dá o título. Raul Brandão dá os textos. Os trinta anos de carreira de Glória de Sousa (actriz e Directora Artística da Urze Teatro) dão o pretexto.

Devorada a obra do autor, todo o processo de produção foi rápido, intenso e divertido... como o próprio espectáculo, esperamos! E desenganem-se os que consideram o texto fora de tempo (ou de moda): as palavras e ideias mostram a sua intemporalidade, tornando-se por vezes de uma actualidade confrangedora.

Inventada a história, seguiu-se o sonho (que isto do Teatro é como as cerejas – sempre umas atrás das outras). Esta alquimia está agora pronta a ser partilhada com o público e tudo faremos para que o entusiasmo subjacente ao enredo passe para quem assistir à peça, a primeira de uma Trilogia denominada "Sonhos".

sonhos

Sonhos é o nome de uma trilogia de espectáculos que se interligam pela obra de Raúl Brandão e a interligação com a música ao vivo. Projecto que como o nome indica fala-nos dos sonhos, dos da vida, dos nossos, daqueles que não abdicamos, dos que desistimos e dos continuamos a sonhar. «PELO SONHO É QUE VAMOS» é o primeiro espectáculo criado a partir de uma residência artística no espaço ACERT Tondela e que conta com a encenação de Pompeu José e a dramaturgia do mesmo encenador e das Actrizes Glória de Sousa e Isabel Feliciano, assinalando ao mesmo tempo os trinta anos de carreira da Actriz Glória de Sousa.

Neste projecto, nesta trilogia, a partilha e a cumplicidade do teatro e da música, são uma nota obrigatória, onde o Teatro usa a música e a música usa o teatro para um casamento sedutor e provocante. Raúl Brandão sustenta o universo onde os personagens ganham uma dimensão para além do palco.

Raúl Brandão

é para além de um vulto literário e histórico, uma referência cultural universal. A sua obra é tão contemporânea que nos assusta, mas ao mesmo tempo é estimulante e detentora de uma sedução única, de um registo, ora absurdo, ora realista em alguns momentos uma espécie de crónica que antecede um futuro certo e esmagador. A obra de Raúl Brandão é um instrumento teatral e cinematográfico que torna as pessoas comuns em personagens grandes e conhecedoras da vida.


ficha técnica

elenco

Glória de Sousa, Isabel Feliciano e participação especial de Paulo Araújo como actor e músico

autorias

textos originais de Raúl Brandão
dramaturgia Pompeu José, Glória de Sousa e Isabel Feliciano
encenação Pompeu José e Urze Teatro
cenografia Trigo Limpo Teatro Acert e Urze Teatro
assistência de encenação Ilda Teixeira e Sandra Santos
música Paulo Araújo
desenho de luz Paulo Neto
fotografia de cena Rui Félix e Vítor Tuna

classificação

M|12 anos

duração

60 minutos

estreia

Novo Ciclo ACERT
Sex, 13.Nov.2009 | 21:30