A Teia

Texto original de Carlos Coutinho

Maiores de 14 anos

“A teia de um tempo em que o medo era norma!”
Sinopse

«A Teia», título homónimo do texto de Carlos Coutinho, obra emblemática do Teatro de Circunstância, é uma adaptação cénica ao estilo do neo-realismo, com uma forte componente intimista, emocional e dramática. Um espectáculo que conta a história de um homem que entrega o futuro do seu filho aos interesses de um Estado ditatorial e de uma mulher que se emancipa, num tempo em que o medo era norma. Uma proposta cénica original, com a qual podemos revisitar a memória colectiva do modus operandi da PIDE, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado. A polícia do regime Salazarista do Estado Novo.

A Teia

Dossiê [pdf]

Ficha do espectáculo
Texto original de Carlos Coutinho

Adaptação e encenação de Fábio Timor

Interpretação de Glória de Sousa, Valdemar Santos e Vítor d’Andrade

Assistente de encenação e produção Madalena Marques
Desenho de luz Pedro Pires Cabral
Música e sonoplastia Paulo Araújo
Espaço cénico e figurinos Criação colectiva
Registo vídeo e fotografia José Miguel Pires

Classificação: Maiores de 14 anos

Duração: 60 minutos

Data de estreia: 10 de Dezembro de 2022

Local de estreia: Teatro Municipal de Vila Real

Contactos

Morada

Teatro de Bolso, Avenida Aureliano Barrigas, Lt. 3, R/C Esq., 5000-413 Vila Real, Portugal

Contactos telefónicos

Geral: 259 044 684

Produção: 933 787 459

Direcção: 930 450 790

Sítios na internet

Boletim de informação

Subscreve o nosso boletim de informação e recebe notícias nossas no correio electrónico.

Apoio principal

Apoio à programação

Apoio à produção

A política de privacidade, termos e condições da Urze Teatro

Urze Teatro © 2000-2024

Página criada por ÍNDICE, Lda